Destinos de Viagem


Home » Destinos de Viagem » América do Sul » Brasil » Rio de Janeiro » Ilhas no Rio de Janeiro

Especial Rio de Janeiro

Veja nesta página os melhores destinos para a sua próxima viagem. São dicas de lugares para viajar melhor e mais barato.


Ilhas no Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro possui diversas ilhas, como a Ilha das Cobras, a Ilha das Enxadas, a Ilha de Villegaignon, a Ilha do Sol, a Ilha de Brocoió e o Arquipélago das Cagarras - conjunto de ilhas entre as quais, Comprida, Filhote, Cagarra e Palmas. Nem todas as ilhas são abertas ao público ou à visitação.

Veja aqui algumas ilhas encontradas na cidade do Rio de Janeiro:

Ilha Fiscal
Endereço: Av. Alfredo Agache, no final da Praça Quinze - Centro

A Ilha Fiscal ficou conhecida por seu castelo ter sido local do último baile do Império. A inauguração do castelo da ilha ocorreu em 1889, obra do engenheiro Adopho José Del Vecchio, em estilo neo-gótico com inspiração nos castelos do século XIV, em Auvergne, na França. O projeto recebeu o elogio do Imperador D.Pedro II e foi condecorado com a Medalha de Ouro.

O baile da Ilha Fiscal ocorreu logo após a sua inauguração, com o objetivo de reforçar os laços de amizade com o Chile e também para tentar reerguer o prestígio da Monarquia, abalada pelos ideais republicanos. Foram convidadas cerca 5 mil pessoas e entre os participantes estava a tripulação do couraçado chileno Almirante Cochrane. Além de ter sido realizado ali o último baile do Império, antes da Proclamação da República do Brasil, ele também ficou famoso pelo luxo e pelo comportamento dos convidados muito comentado na época.

A destinação do castelo, pouco utilizada em sua função original, era servir de quartel da guarda de fiscalização do porto. Em 1913 o prédio projetado para o Ministério da Fazenda, passou para o Ministério da Marinha.

Em 2001 ocorreram trabalhos de restauração, coordenados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e o prédio voltou a exibir o esplendor original.

Atualmente o local transformou-se em pólo cultural promovendo exposições permanentes e temporárias que revelam a história da Ilha e da Marinha. O visitante além do passeio a bordo da escuna Nogueira da Gama, tem o privilégio que conhecer a coleção de vitrais, os trabalhos em cantaria - colunas, arcos, florões e símbolos imperiais, o piso em mosaico e outros atrativos.

O passeio tem início partindo do cais do Espaço Cultural da Marinha, e os ingressos são adquiridos nos dias de visita, de quinta a domingo, às 13:00h, 14:30h e 16:00h. Em alguns feriados as visitas à ilha fiscal não são realizadas, se informe antecipadamente por um desses telefones (21) 2104-6721/ 6992/ 2233-9165.

Ilha de Paquetá
Localizada no centro da Baía de Guanabara.

Único bairro da cidade do Rio de Janeiro que é uma ilha, conhecida popularmente como Paquetá, o seu nome oficial é Freguesia do Senhor Bom Jesus do Monte.

Foi descoberta em 1555 pelos franceses, anterior à própria fundação da cidade do Rio de Janeiro. Após a expulsão dos franceses foi erguida, anos mais tarde, a primeira capela da Ilha, a Capela de São Roque, o padroeiro da Ilha, e a Capela original do Senhor Bom Jesus do Monte da Ilha de Paquetá.

A Ilha de Paquetá era freqüentemente visitada por D. João VI, por nobres e por personalidades importantes.

Das ruas de saibro vários edifícios históricos são encontrados na Ilha de Paquetá, como a Igreja de São Roque; o Solar del Rei que hospedou D. João VI; e a Casa de José Bonifácio de Andrada e Silva, o patriarca da independência.

Além da importância histórica e cultural da ilha, a Ilha de Paquetá é admirada por sua beleza natural. Há coloridos flamboyants, árvore típica; e baobá, árvore originária da África, que ficou conhecido pelos moradores como "Maria Gorda". Algumas plantas datam de 100 anos.

Apresenta praias com águas calmas e passeios imperdíveis que levam à Pedra da Moreninha, ao Parque Darke de Mattos e ao mirante que fica no Morro da Cruz, que mostra uma vista parcial da ilha.

A Ilha de Paquetá, transformada em Área de Preservação do Ambiente Cultural (APAC), é uma região onde não é permitida a circulação de carros particulares. Os meios de transporte para se locomover dentro da ilha são as bicicletas, charretes e trenzinho turístico.

O acesso à Ilha de Paquetá já é um atrativo em si pois somente é feito por meio de transporte marítimo. Os passageiros são transportados por barcos ou aerobarcos que passam pela Baía de Guanabara num percurso agradável a poucos minutos do Centro do Rio.

As embarcações partem da estação das barcas:
Endereço: Praça XV de Novembro, 21 - Centro

Telefones: (21) 4004-3113 - Barcas/ (21) 2533-4343 - Aerobarcos.

Saiba mais sobre como chegar na Ilha de Paquetá na página Como se locomover de barco no Rio de Janeiro.

Obs.: as informações contidas nesta página podem modificar sem aviso prévio.

Ilha de Paquetá - Rio de Janeiro - Brasil

Onde passear na cidade do Rio de Janeiro

   • Praias no Rio de Janeiro
   • Lagoas no Rio de Janeiro
   • Ilhas no Rio de Janeiro
   • Parques e Jardins no Rio de Janeiro
   • Mirantes no Rio de Janeiro
   • Museus no Rio de Janeiro
   • Espaços Culturais no Rio de Janeiro
   • Praças no Rio de Janeiro
   • Igrejas no Rio de Janeiro
   • Teatros no Rio de Janeiro

Veja no Especial Rio de Janeiro

 Introdução ao Rio de Janeiro
 História do Rio de Janeiro
 Clima do Rio de Janeiro
 Cultura do Rio de Janeiro
 Como chegar ao Rio de Janeiro
 Locomover no Rio de Janeiro
 Hospedagem no Rio de Janeiro
 Passeios no Rio de Janeiro
 Ao redor do Rio de Janeiro
 Compras no Rio de Janeiro
 Alimentação no Rio de Janeiro
 Dicas de viagem para o Rio de Janeiro

Links e sites oficiais:

Site oficial da cidade do Rio de Janeiro

Tags:  Ilhas no Rio de Janeiro - Ilhas no Brasil - Ilha de Paquetá - Ilha Fiscal - Ilha Cagarras - Ilha das Cobras - Ilha das Enxadas - Ilha de Villegaignon, Ilha do Sol - Ilha de Brocoió - Arquipélago das Cagarras - Ilha Comprida, Filhote, Cagarra

Que tal viajar em 30"? - Pão de Açúcar - Rio de Janeiro


Que tal viajar para o Rio de Janeiro? Aproveite para conhecer uma atração imperdível na cidade do Rio, o Pão de Açúcar. Para ter acesso ao Morro Pão de Açúcar embarca-se em um dos bondinhos que partem do terminal da Praia Vermelha para o Morro da Urca e de lá, em outro, segue para o Pão de Açúcar. Nós subimos de bondinho, mas dá para ir até o Morro da Urca sem pagar nada. O acesso gratuito é feito por trilha, pela Pista Claudio Coutinho, saindo da Praia Vermelha. Após às 19h a descida de bondinho é de graça. É possível também subir o Morro Pão de Açúcar sem custo, mas nesse caso só escalando. Tarefa para os mais corajosos e aventureiros que possuem equipamentos apropriados para escalada.

Busca

Cadastre-se Grátis

Para receber as informações gratuitamente do "Que Tal Viajar?" digite seu e-mail abaixo.


Após digitar seu e-mail no campo abaixo você receberá uma mensagem do Googlegroups.com (serviço de newsletters) na sua caixa de correio eletrônica pedindo a confirmação de seu e-mail.

Confirme a sua participação para receber a newsletter gratuita do site Que Tal Viajar.

Para mais informações da newsletter e cadastro clique aqui.