Haru Matsuri de Curitiba – Festival da Primavera

Siga-nos:
Siga-nos pelo E-mail
YouTube
YouTube
Instagram
Facebook
Facebook
Google+
Google+

A contemplação da beleza das flores é uma tradição milenar no Japão. As flores simbolizam o renascimento após um rigoroso inverno. A chegada da primavera traz alegria e enche de inspiração os japoneses. São realizados vários festivais no Japão para homenagear a natureza durante a estação das flores. No Brasil essa tradição foi trazida com a vinda dos imigrantes japoneses.

26º Haru Matsuri de Curitiba

Exposição de Ikebanas no 26º Haru Matsuri de Curitiba.

Na capital do Paraná acontece anualmente o Hari Matsuri, festival da primavera.  Em 2016, o Haru Matsuri ocorreu nos dias 24 e 25 setembro em Curitiba. A colonização japonesa  festejou o início da primavera no Brasil na 26ª edição do Haru Matsuri na Expo Renault Barigui, localizado no Parque Barigui. O Haru Matsuri é realizado pela Associação Cultural e Beneficente Nipo Brasileira de Curitiba – Nikkei Curitiba, juntamente com outras entidades que promovem a cultura japonesa no Brasil.

26º Haru Matsuri de Curitiba

Entrada da Expo Renault Barigui para o 26º Haru Matsuri.

Além do Haru Matsuri, o Nikkei Curitiba é responsável pela realização do Imin Matsuri, um festival que comemora a vinda dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil. Os dois eventos se caracterizam por serem as mais importantes manifestações culturais japonesas no estado do Paraná. Entidades e associações japonesas do interior do Paraná também participam da festa.

26º Haru Matsuri de Curitiba

26º Haru Matsuri de Curitiba.

Esses eventos são uma ótima oportunidade para reunir a comunidade nipo brasileira e os simpatizantes. Os visitantes imergem na cultura japonesa através da gastronomia, da música, da dança, do artesanato, entre outras manifestações culturais.

26º Haru Matsuri de Curitiba

Foto do grupo RKMD – Ryukyu Koku Matsuri Daiko no encerramento da 26ª edição do Haru Matsuri no domingo.

O 26º Haru Matsuri contou com as apresentações culturais e artísticas do RKMD – Ryukyu Koku Matsuri Daiko, Wakaba Taikô, Wakaba Yosakoi Soran e do Festival de Artes Cênicas. O público pôde assistir atrações como bon odori (dança folclórica), taikô (tambores), yosakoi soran (dança moderna), nihon buyou (dança tradicional), karaokê (canção japonesa), entre outras.

26º Haru Matsuri de Curitiba

26º Haru Matsuri de Curitiba.

Os visitantes do 26º Haru Matsuri participaram de oficinas de mangá, origami e de escrita japonesa. Havia também no evento exposição de Ikebanas (arranjo floral), stands vendendo roupas, artesanatos, alimentos, entre outras coisas, e uma ampla praça de alimentação da gastronomia japonesa montada especialmente para o evento.

26º Haru Matsuri de Curitiba

26º Haru Matsuri de Curitiba.

Na praça de alimentação foram vendidos pratos tradicionais da culinária japonesa como o yakissoba, karê, gyoza, dorayaki, takoyaki, sushi, hot sushi, lamen, tempurá, manju, etc.

Haru Matsuri de Curitiba 2016

Praça de Alimentação da Gastronomia Japonesa no 26º Haru Matsuri.

O 26º Haru Matsuri teve a sua própria moeda oficial, o Harus. As tendas da praça de alimentação somente aceitavam essa simulação de cédula de dinheiro. Cada nota de 2, 5, 10 e 20 harus era equivalente ao valor da moeda Real. As trocas do Real para o Harus eram feitas em um setor da festa conhecido como câmbio.

26º Haru Matsuri de Curitiba

Moeda oficial do 26º Haru Matsuri.

Passei o fim de semana na 26ª edição do Haru Matsuri e me diverti bastante. No domingo durante a última apresentação artística o público foi convidado a participar. Claro que não fiquei fora dessa! :)

Haru Matsuri 2016

Participando “literalmente” do 26º Haru Matsuri com o grupo RKMD – Ryukyu Koku Matsuri Daiko.

Saiba mais sobre o 26ª Haru Matsuri de Curitiba assistindo a esse vídeo abaixo. Para quem participou do evento esse é o momento de relembrar o festival da primavera.

 

Quer saber mais sobre como é celebrada a primavera no Japão e em outras partes do mundo? Leia o artigo do “Que tal viajar” em: Que tal viajar na Primavera do Hemisfério Norte?

Deixe o seu comentário e aproveite para se inscrever no canal do Que tal viajar no YouTube. A gente se vê por aqui ou nas redes sociais. Até breve! :)

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos